Diamond DA42-VI >>Agora no Brasil<<

Diamond DA42-VI >>Agora no Brasil<<

No último dia 25 de julho, chegou ao país o primeiro Diamond DA42-VI brasileiro. A aeronave deixou a fábrica da Diamond em Wiener Neustadt, na Áustria, no dia 19 de julho, rumo ao Brasil, transladada em voo via Estados Unidos até as instalações da Aeromot, em Belo Horizonte. Foram percorridas 9.300 milhas náuticas em sete dias e em duas etapas, sendo as primeiras 5.300 milhas no trecho Wiener Neustadt – Fort Lauderdale – FL, até a unidade da Diamond.

Na segunda etapa – aproximadamente de 4000 nm entre a Flórida e Minas Gerais, foram três dias, quatro escalas e cerca de 24 horas de voo, a uma velocidade média de 165 kts (305 km/h), isto é, a 60% de potência, o que gerou um consumo médio de 39 litros (10.4 US gal) por hora, totalizando 950 litros de querosene de aviação – Jet A1.

O translado de mais de 17.300 quilômetros da Áustria ao Brasil, apresentou uma das principais características do DA42-VI: grande autonomia com baixo consumo de combustível. Por utilizar o JET A-1 (o DA42-VI pode empregar Jet A-1, Jet A, TS-1 [Rússia e Ucrânia], RT [Rússia e Ucrânia], No. 3 Jet Fuel [China] e JP-8), o planejamento de uma viagem deste nível ou qualquer viagem – diga-se de passagem, torna-se mais simples, pois querosene de aviação, além de ser um combustível presente na maioria absoluta dos aeroportos mundo a fora, é muito mais barato que, por exemplo, o AVGAS.

Além do mais, os dois motores Austro Engine AE 300 turbocharged de 2.0 litros, ciclo Diesel com 168 hp fazem toda a diferença. Equipado com sistema FADEC (Full Authority Digital Engine Control) – os AE 300 impulsionam hélices tripás de velocidade constante, que dão à aeronave, além de potência e segurança, maior eficiência, tanto em desempenho, como no consumo combustível, em todos os regimes de voo. Isto permite aplicar, por exemplo, 75% da potência no FL160, gerando 176 kts (326 km/h) e um consumo de apenas 45 l/h (12.0 US Gal/h), o que resulta em até 6 horas de autonomia, que na prática, se traduz em um dos melhores desempenhos de sua categoria. O arranjo entre aerodinâmica, performance dos motores e o consumo, garantem ao DA42-VI um alcance máximo (com tanques auxiliares) voando a 60% de potência no FL120 de 2.250 km (1.215 nm), o que permite voar com folga, por exemplo, de Porto Alegre até Belo Horizonte (1.750 km) com todas as reservas para o aeródromo de alternativa.

O translado também mostrou outras características marcantes e importantes do bimotor de quatro lugares da família Diamond. Conforto, capacidade full IFR e segurança. A aeronave possui um design elegante, com acesso fácil a cabine de pilotagem e de passageiros. A cobertura da cabine tem formato de “toldo” e abre para frente. Já a porta traseira é do tipo “gaivota”, permitindo o acesso a cabine de passageiros e ao espaçoso bagageiro, postado atrás dos bancos, que assim como os da cabine de pilotagem, são de couro, ergonômicos e confortáveis. O DA42-VI pode levar uma carga útil de 589 kg.

O painel de instrumentos é considerado no “estado da arte” capitaneado pelos aviônicos G1000 NXi da Garmin, que é totalmente integrado ao sistema de controle de voo de três eixos GFC700. A lista de assessórios é longa e incluem o radar meteorológico Garmin GWX70 e o Synthetic Vision Technology (SVT). O primeiro apresenta em cores no painel de instrumentos as condições de clima à frente da aeronave, em um ângulo de até 120º ajustável. Ademais, o recurso Weather Attenuated Color Highlight pode identificar áreas de instabilidade e perigosas, além da capacidade do radar.

Já o SVT recria uma paisagem topográfica virtual, a partir do banco de dados G1000 NXi, oferecendo aos pilotos uma representação em 3-D suplementar das características do terreno, mostrando pontos de referência, obstáculos e tráfegos próximos à aeronave. Isso amplia a consciência situacional à tripulação e aumenta a segurança em todas as fases do voo. O DA42-VI é homologado para voos IFR e VFR diurno e noturno.

Hoje o DA42 está próximo de ultrapassar 1000 unidades produzidas, que hoje são empregadas em todos os cantos do planeta. Das Américas (+150), passando pela Europa (+ 450) e Oriente Médio/África (+75), até a Ásia (+300), o elegante, versátil e operacional bimotor da Diamond está presente, voando com operadores privados, escolas de voo, empresas e agências governamentais.

Para um país continental como o nosso, a autonomia, versatilidade e a economia proporcionada, não só em termos operacionais, mas de manutenção pelo DA42-VI, torna ele uma aeronave ideal para o cenário brasileiro.

Autor: Leandro Casella

Agosto, 2020

Comments are closed.